Thursday, June 15, 2006

Um pouco de ar. Um pouco de dor. Eu escorrego por entre suas peripécias, ignorando o processo da ponderação. Me lanço livre pelos vales profundos da volição e me encontro como sou. Nua. O meu real Eu. Sou surpreendida por uma ambivalência que envolve amor e ódio pelos meus detalhes. Nossa, viver é realmente difícil e chato. Eu não consigo nem amar mais ninguém além de mim. (...) O meu passado me vem triste triste triste porque Ele não soube me ter. Mas I.L.D. Se surpreenda como você não soube me surpreender: I.L.D.

7 Comments:

Anonymous nayara linda said...

I.L.D pra vc tb!

1:56 PM  
Anonymous Anonymous said...

é o nome do cd do jeff. hehehehe. hein, q q é ild. até hjvc nao contou.

7:09 AM  
Anonymous ciba said...

você ama a si, isso é bem suficiente, não chega a ser ruim. então, não se preocupe se o resto demorar a aparecer.


i.l.d? um dia espero entender.

;)

;*

2:20 PM  
Anonymous Carlos said...

se supreender...

andei pensando sobre isso.

enfim.

=*

4:12 PM  
Anonymous Ramon said...

Ói, Tatá!
... tudo bem? pois é, eu já li seu texto umas 3 vezes, e toda vez quando chega no final, já esqueci o começo! :P
então só sobrou uma dúvida..... o que que é I.L.D. ?
um beijo

8:49 PM  
Anonymous Anonymous said...

meus segredos, ramon. quem sabe um dia eu não te conto. =P

4:46 PM  
Anonymous nayara linda said...

This comment has been removed by a blog administrator.

9:13 AM  

Post a Comment

<< Home